A arte de escrever na era digital

image

A comunicação está evoluindo todos os dias, principalmente depois da popularização da internet, aproximando os leitores dos conteúdos que tem mais relevância ao seu interesse e/ou baseados em indicações de amigos com interesse comuns popularizando e democratizando a publicação das informações e permitindo que qualquer pessoa – sem restrições – possa expor suas ideias contribuindo com sua visão para o mundo.

 

Durante anos estive escrevendo artigos para portais de conteúdo, comentando assuntos pelo blog e editando livro. Acabei por desenvolver minha própria visão de como se comunicar com as pessoas mais próximas. Eu me encanto muito com essa nossa capacidade de transcrever um pensamento em um formato para que outra pessoa possa “decodificar” e entender o conteúdo.

 

Quando eu penso em escrever sobre algo, geralmente inicio pelo título e dentro do escopo do texto vou desenvolvendo uma linha de pensamento sempre procurando alinhar o conteúdo ao objetivo definido no título. É claro que no meio da empolgação o texto às vezes toma outro rumo tendo que mudar o título para atender ao novo produto final.

 

Um ponto que considero importante é uma pequena introdução para que você possa de certa forma vender o conteúdo para um leitor que está olhando rapidamente seu texto e deseja ter uma visão do que você vai tratar nas próximas linhas. Depois, sigo no desenvolvimento explorando o conteúdo, sempre que possível citando exemplos e relacionando com notas mentais para que possa provocar no leitor um comparativo com algum conteúdo similar permitindo que ele se envolva junto com o conteúdo.

 

Eu gosto de contar histórias quando estou escrevendo e acho uma boa estratégia, pois faz com que o leitor se aproxime mais do conteúdo conforme citei anteriormente. Eu Gosto de simplificar o entendimento das coisas no estilo “Não tem que ser difícil” encurtando as linhas para que a leitura seja simples, direta e sem burocracia ou arrodeio até chegar ao entendimento do conteúdo.

 

Com toda essa evolução e interconexão entre pessoas usando a tecnologia, estamos tendo acesso a um volume imenso de informações nunca imaginado, e, para facilitar a absorção, nada melhor que ser direto ao ponto escrevendo menos e falando muito, fazendo que você conquiste a fidelidade e confiança no leitor.

 

Procure no decorrer do texto expor algumas palavras chaves que além de reforçar o seu texto na cabeça do leitor, consiga ser indexado pelas ferramentas de busca priorizando seu conteúdo em relação a outros. Acredito que qualquer pessoa hoje deve se preocupar em ter o mínimo conhecimento de SEO (Search Engine Optimization) justamente para entender que cada palavra expressa pode ser uma chave importante na diferenciação e priorização.

 

Nesse ponto acabo de mudar o titulo desse artigo de “A arte de escrever” para a “A arte de escrever na era digital”, justamente em função do rumo tomado pelo texto para que possa ser melhor enquadrado no seu entendimento sobre o conteúdo que estou abordando nesse momento. São pequenos detalhes como estes que estamos falando que fazem o seu diferencial.

 

Agora chegou à vez de falar do maior de todos os diferenciais que é escrever um texto de pessoa para pessoa. Adoramos máquinas e todas as inovações que elas trazem, mas nós, seres humanos do mais suave ao mais bruto somos emotivos e sem perceber buscamos isso em tudo o que fazemos. Daí, ao escrever, esteja atento para não entrar no modo  “Eu Robô”. Proporcione experiências de pessoas para pessoas que abrirá qualquer porta no mundo.

Desde a primeira escrita até hoje nunca houve uma mudança tão grande como essa que estamos vivendo agora, que acabou com o conceito de “texto box” fechado e lacrado pelo autor. Eu fico imaginando todo o potencial ilimitado de colaboração amplificado pelas redes sociais fazendo com que qualquer conteúdo produzido seja apenas uma semente e nunca o texto final que pode variar a cada propagação social.

 

Com o sucesso dos livros digitais e sua popularização em todo o mundo, não vai demorar em surgir a compra online de livros dinâmicos amplamente colaborativos, onde o autor inicial constrói uma semente que é povoada nas redes sociais provocando multiplicação e crescimento do livro final, atualizando todos os leitores do livro original de todas as ramificações daquele conteúdo desde um “Facebook Like” a um vídeo relacionado no youtube ou uma fotografia de uma nova criança que acaba de nascer.

 

Portanto é fundamental que você construa o seu texto já prevendo a conversação,  imaginando que pequenas citações podem despertar nos leitores o fator “emoção” e o desejo de interagir tendo aquele conteúdo como se fosse dele próprio. Construa pontes interligando pessoas e momentos.

 

Como você acompanhou, o texto fluiu em várias direções, deixando várias palavras chaves importantes desse grande momento em que estamos vivendo, provocando novos pensamentos e o sentimento que estou conversando com você aqui ao lado. Por isso, o segredo do sucesso é ser você mesmo, pois somos únicos e essa é a melhor forma de valorizar o nosso principal diferencial. Grite, compartilhe e cresça junto com toda a propagação que vai resultar da semente que você plantar.

Para saber mais:
Mesopotâmia – A Primeira Escrita
Livros digitais ganham espaço em 2010
Facebook passa dos 500 milhões de usuários

[],
Ramon Durães